Responsabilidade corporativa é central na criação de valor da Saint-Gobain

Responsabilidade corporativa é central na criação de valor da Saint-Gobain
Ana Gravato
Coordenadora de Comunicação Corporativa da Saint-Gobain em Portugal

A responsabilidade social corporativa está no centro do modelo de criação de valor da Saint-Gobain, tal como afirma a coordenadora de Comunicação Corporativa em Portugal. Ana Gravato destaca as dimensões da política de responsabilidade social como “uma fonte de sustentabilidade” para o modelo de crescimento da empresa a longo prazo.

“Reforçamos continuamente as nossas exigências em termos de ética empresarial, sustentabilidade, saúde e segurança”, começa por enquadrar, sublinhando que a empresa se assume comprometida para com os valores a que se associa, que estão incorporados nos Princípios de Comportamento e Atuação, e através dos quais mantém “elevados padrões de responsabilidade social corporativa”.

A promoção da diversidade é, neste domínio, um dos objetivos da empresa, manifestada na assinatura da Carta Portuguesa para Diversidade e no apoio à formação de pessoas nas equipas, criando condições para o seu envolvimento na empresa.

A Saint-Gobain tem, ademais, vindo a desenvolver o seu trabalho no âmbito da luta contra as alterações climáticas, tanto através da redução das emissões de gases com efeito de estufa nos setores da construção, mobilidade e indústria, como através de ações para reduzir as emissões dos processos industriais.

“Vemos as várias dimensões da nossa política de responsabilidade social como uma fonte de sustentabilidade para o nosso modelo de crescimento a longo prazo, de atração e retenção de talentos, bem como de reconhecimento da marca Saint-Gobain”, salienta a porta-voz.

A empresa mostra-se, assim, comprometida em assegurar que as suas atividades, os seus colaboradores e os seus parceiros estão envolvidos conjuntamente na construção de “um mundo mais sustentável e inclusivo”. Para tal, tem implementado um conjunto de iniciativas das quais se destaca, em 2020, o desenvolvimento do roteiro para a neutralidade carbónica até 2050 e a formalização de novos objetivos ambientais para 2030.

independentemente da área onde a empresa atue, é sempre intenção – explica Ana Gravato – realizar iniciativas enquadradas na sua política de patrocínio e filantropia, garantido que todas elas estão alinhadas tanto com o propósito “Making the World a better Home”, como com a sua visão de ser “o líder mundial em construção sustentável”.

“Procuramos ir mais além, com base na análise dos interesses, necessidades e especificidades locais, os nossos negócios localmente podem decidir apoiar iniciativas que impactem positivamente a comunidade onde se inserem”, diz, concretizando que algumas parcerias e apoios a nível nacional ajudam a empresa a “tornar o mundo um lugar melhor”.

Partilhe

Talk

A sustentabilidade como motor de inovação e empreendedorismo

Edição

A sustentabilidade como motor de inovação e empreendedorismo

Receba em exclusivo o 2050

Newsletters, Talks, Edições, Podcasts sobre Sustentabilidade, Eficiência, Inovação, Mobilidade e Pessoas.