Estudo revela défice de confiança das empresas nos créditos de carbono

Estudo revela défice de confiança das empresas nos créditos de carbono
Estudo
Compensação de Carbono em 2023

Os líderes empresariais evitam os certificados de crédito de carbono, por falta de confiança relativamente a esta ferramenta. A conclusão é do estudo “Compensação de Carbono em 2023”, divulgado pela consultora de tecnologia e software AiDash e que envolveu um inquérito a mais de 500 médias e grandes empresas.

Abordados como uma solução para o problema das emissões de carbono, os créditos são certificados negociáveis que permitem às empresas a emissão de uma determinada quantidade de gases de efeito de estufa. Contudo, de acordo com o estudo, 41% dos diretores de sustentabilidade (CSO) das empresas envolvidas evitam estes certificados devido a problemas de confiança.

O relatório constatou que uma ausência de uniformidade no processo suscita dúvidas entre o espetro empresarial, levando a que mais de 43% dos CSO procurem uma validação adicional dos seus desempenhos de sustentabilidade por parte de agências de rating.

Foi igualmente detetada uma crescente preocupação com a sustentabilidade nas principais decisões de negócio: 97% dos entrevistados incluem a questão das emissões de carbono nos planos de investimento, 98% vão além dos requisitos legais para reduzir as emissões, e pouco mais de metade está comprometida com metas de zero emissões até 2030.

Partilhe

Talk

A sustentabilidade como motor de inovação e empreendedorismo

Edição

A sustentabilidade como motor de inovação e empreendedorismo

Receba em exclusivo o 2050

Newsletters, Talks, Edições, Podcasts sobre Sustentabilidade, Eficiência, Inovação, Mobilidade e Pessoas.